segunda-feira, 27 de março de 2017

Menina linda, que nos salva todos os dias

Sem palavras. Como eu te admiro desde a primeira postagem que vi sua, me lembro, foi uma matéria, uma entrevista que você deu, falando sobre o Theo. Que ele era "lindo, beijoqueiro e autista". Foi logo assim que recebemos o diagnóstico do Mateus. E como eu sentia que os seus textos, eram palavras que salvariam tantas outras mães, além de mim... E assim foi, é, e cada vez mais você será. A Minha "Ídala".


Essa postagem eu fiz em 25/09/2014, já era muito fã dela.
E sábado eu pude conhecê-la, e dar um abraço nela.
Menina, TE AMAMOS. <3 Falo por tantas mães, pais, famílias...





quarta-feira, 20 de maio de 2015

PLOC PLOC

Gente, pode até parecer (e ser) tosca essa minha postagem. Mas, quem já passou por essa situação, sabe o quanto esse "marinheiro" acalmou nossos corações. Uma das maiores dificuldades que estávamos encontrando, era o desfralde do número 2 - o cocô. Mateus se sentia inseguro, se não fosse na fralda, ele não fazia, ficava prendendo, um dois, três dias... Tinha verdadeiras crises nervosas quando a gente tentava convencê-lo a fazer o cocô na privada. Hoje, aconteceu. Naturalmente, no tempo dele... Ele chegou da escola, me chamou, perguntou pelo redutor de assento sanitário e disse "mamãe, tô vontade de cocô na pivada"... Meio incrédula, levei ele até lá. Logo fomos surpreendidos pelo barulhinho ploc ploc. Morremos de rir... E quando ele se levantou lá estava ele: UM SUPER COCÔ! Nunca pensei em ficar tão feliz com um cocô. ESTOU. Grande passo. Superação.


Então, um versinho, para comemorar esse momento:

"Quando você vai cagar e a privada pé vagabunda. A merda bate na água e a água bate na bunda" (Cagador desconhecido)

Coisa boa e boba é mãe feliz! Rá!

Livro de Colorir SHOW

E a febre dos livrinhos de colorir nos contaminou...

Primeiro, fui prudente, imprimi algumas figuras dos livros que eu gostaria de ter, investi em lápis de cor, giz de cera e hidrocor e começamos a pintar. Mateuzinho passou o mês de abril e comecinho de maio praticamente em casa, doente, primeiro dengue, depois outra virose, e quando pensava que tudo tinha passado, uma recaída. MOLHO. E os livrinhos - que até então, eram folhas impressas, escolhidas no google, começaram a ganhar os nossos corações.

Quando decidi de fato comprar os livrinhos, achei em uma livraria aqui de Fortaleza*, o que eu achei o livro de colorir e atividades mais perfeito de todos que já tinha visto... Fiquei apaixonada... Vou postar aqui, algumas das atividades que ele propõe.

"RISQUE, RABISQUE, DESENHE E PINTE... Piratas, dinossauros, máquinas e muito mais!" (Edições USBORNE)














 


Bem, como vocês podem ver, esse livro é diversão garantida, e todo mundo - adulto ou criança, criança ou adulto - deveria ter o seu...

quarta-feira, 13 de maio de 2015

TASHA LUNA MARROM PATINHA DE CACHORRO

Depois da partida da Bissaura, eu entrei em depressão (se é que algum dia eu consegui sair dela, mas a coisa piorou bastante), ficou um enorme vazio aqui em casa, e esse precisava ser preenchido...

Vou postar aqui, o texto que coloquei no FACEBOOK, no dia que a Tashinha chegou...

Em 08 de abril de 2015

"Primeiro lugar: Obrigada mô. Por curar as feridas da minha alma com essa vidinha tão linda. Estou apaixonada. Agora queria dizer que eu acredito em destino e na força do amor. Há treze anos atrás quando a Bright (o nome "verdadeiro" da Bissaura é esse) entrou na minha vida, muitas pessoas sabiam da sua história de dor e sofrimento nas mãos do antigo dono. Muitas pessoas torciam por ela, pra que aquela rotina de maus tratos tivesse um fim. TEVE. No dia que vi a Bright pela primeira vez, me apaixonei por ela. E mesmo agora, depois da sua partida, a amo muito muito muito muito muito. Ela foi tão especial, que eu acredito, permitiu, através de sua energia e amor, que eu encontrasse, entre tantas e tantas pessoas que devem ter um filhote de boxer, o Rafael, que a conheceu, e que há treze anos atrás, também torceu para que ela tivesse uma vida de amor, e os seus dias de pesadelo acabassem. Obrigada, minha vevea, eu sei que você não queria mais me ver sofrendo, chorando pelos cantos, entregue a tristeza, querendo morrer pra estar do seu lado novamente... Foi o maior sinal que você poderia me dar para dizer "ei minha mãe, não chore, eu estou aqui e estou em paz". Hoje eu e a menina Livia Sena fomos buscar o alento pra minha imensa dor. E gostaria de apresentar a todas as pessoas queridas - que tem sido a minha força - a mais nova integrante da família: TASHA. Nome que o Mateuzinho, seu pequeno grande dono, escolheu. Seja bem vinda. Seja muito feliz. Já estou apaixonada por suas traquinagens e seu bafinho de leite.
Obrigada mô Ricardo Donato. Nem sei o que te dizer. OBRIGADA."

Eu e o Ricardo ficamos escolhendo nomes durante o dia todo, os mais mirabolantes. Mas foi tão natural e especial, porque no fim de tudo, o Mateus começou espontaneamente de TASHA. Prá quem não conhece o desenho animado - e irritante - do Discovery Kids, os Backyardigans, vou postar uma fotinha de quem é a Tasha original... Trata-se de uma hipopótama amarela (e provavelmente mutante).


No dia seguinte eu falei, olha Mateus, a Tasha... e ele O NOME DELA NÃO É TASHA. E eu, surpresa perguntei "Ué! Você não disse que era Tasha o nome dela?!" Então ele explicou "O NOME DELA É TASHA LUNA MARROM PATINHA DE CACHORRO". Foi mal aí, viu?! Ela tem nome e sobrenome. Prá quem tem filho autista, sabe o quanto é importante e especial esse momento de criação, de empatia, de imaginação...

ENTÃO, EU APRESENTO A VOCÊS, TASHA LUNA MARROM PATINHA DE CACHORRO. Foto do dia que ela chegou, e hoje, prá vocês terem uma dimensão do fermento que ela comeu..

Legenda da segunda foto "Mãe, tira logo que ela tá muito pesada"