sexta-feira, 11 de agosto de 2017

"O ÓBVIO É A VERDADE MAIS DIFÍCIL DE SE ENXERGAR" (Clarice Lispector)

OHHHHHHHHHHHHHHHHHHH É GENÉTICO E HEREDITÁRIO! JURA, MOÇO?! Dissertando sobre o ÓBVIO.
"(...) portanto, que a condição pode ser mais hereditária do que se pensava." Uma das minhas escritoras favoritas, Clarice Lispector - preferida também de 8 entre 10 aborrecentes que nunca leram sequer a orelha de um livro dela, apenas frases soltas - diz que "o óbvio é a verdade mais difícil de se enxergar". E eu aqui, morando no Papicu, aguentando abuso, poupando luz e sem água porque a bomda d'água do condomínio queimou e não subiu pro meu apartamento, podia estar em algum SPA paradisíaco, bebendo champagne, e comendo toda a produção de DADINHO do mundo... EU JÁ SABIA. É ÓBVIO QUE É GENÉTICO E HEREDITÁRIO. É ÓBVIO que não foi o fumacê que você inalou quando estava grávida, ÓBVIO que não foi aquele nuggets que você deu pra ele 'chupar e se distrair' ainda antes de completar um ano, porque você precisava de cinco minutos para fazer coco... E DE REPENTE, LOGO DEPOIS, OS SINTOMAS COMEÇARAM A APARECER. Eu sabia! Não devia ter dado nuggets pra criança! NÃO. NÃO DEVIA. Mas por outros motivos... Enfim... Eu poderia ter feito esse Artigo Científico e estava RYCAH. No mais, quero muito que a Ciência continue a tentar desvendar o autismo, ainda temos muita falácia, muitas hipóteses e poucas respostas. O tempo urge. Essas pesquisas irão ajudar muitas mães e crianças no futuro. Pra mim, não me interessa mais quem são os culpados, não vai mudar o caso do nosso filho, em isolado, passou. Estamos focados em andar olhando para frente. Sem culpados, apenas SOLUÇÕES...

MATÉRIA COMPLETA

PARA REFLETIR, sobre o DIA DOS PAIS




"No Brasil, 5,5 milhões de crianças não tem o nome do pai no registro de nascimento. Na maioria dos casos, é a mãe que assume, a duras penas a função de pai e mãe. 

Além disso, existem dezenas de formações familiares diferentes.

Mas em pleno 2017, escolas seguem ignorando esses fatos e seguem sem nenhuma preocupação de não constranger essas crianças.

Nem dia da mães, nem dia dos pais. O mais correto seria um dia da família, assim, TODAS as formações familiares estariam inclusas. Fim."

Postagem original do Facebook de Vic Tavares (Leopoldina, MG)


Vi esse Tema sendo compartilhado e levantado para debate por uma amiga minha, Débora dos reis, e trouxe para cá também...

(PSEUDO)PEDAGOGOS, PROFISSIONAIS DA ÁREA, INSTITUIÇÕES DE ENSINO, ABRAM OS OLHOS, SE COLOQUEM NO LUGAR DAS CRIANÇAS. SAIAM DAS SUAS CAIXINHAS, DA CEGUEIRA QUE NÃO VÊ E NEM SE COMOVE COM A DOR DO PRÓXIMO... "Só não pode a mamãe" HÃMMM??????? E AQUELAS MÃES QUE LUTAM SOZINHAS? QUE SÃO PAIS, MÃES, AVÔS, AVÓS, TIOS, TIAS, SÃO TUDO? E AS FAMÍLIAS QUE SAEM DO "HALL DAS FAMÍLIAS TRADICIONAIS" (precisei das aspas, pra não vomitar com essa segregação ridícula e hipócrita que ainda existe na nossa cultura) COM 2 PAIS, OU 2 MÃES?  VÃO SE FODER QUEM FAZ ISSO. OBRIGADA. DE NADA.

Queria colocar aqui, dois depoimentos, comentados na postagem original, o primeiro é meu. Quero pedir desculpas a minha irmã, se falei sobre isso, mas as nossas cicatrizes, minha linda, tem que ser vistas, não devem ser motivo de vergonha para nós, e sim pra mostrar pra toda essa gente: SOBREVIVEMOS!

  • "Sei na carne o que é isso. Fui muito rejeitada por amigas em uma época em que ser filha de pais separados era como ter, sei lá, varíola. me doía mais ainda porque eu já tinha uma certa idade para entender o que estava acontecendo. E tinha uma irmã, recém nascida também, fruto de um grande amor da minha mãe, que amou sozinha, o pai da minha irmã nunca a registrou, só a conheceu com 18 anos, porque ela quis olhar bem a cara dele... Fora as crianças que tiverem pais que já partiram... Ou as exceções que o avanço da ciência permite, que é a reprodução assistida, enfim... Meu pai nunca participou de tais comemorações na escola, não me recordo de nenhuma que ele tenha ido, nem antes dele se separar da minha mãe. Meu marido ODEIA ter que ir a esses eventos e eu também, principalmente os mais 'teatrais e circenses'. REPENSEM. Não participo de nenhuma dessas comemorações..."
  • "E eu meus irmãos fomos criados por minha mãe, minhas 3 tias e minha avó, nunca tivemos representantes masculinos e eu era obrigado a fazer lembrancinha e trabalhinhos para ninguém, uma vez eu rasguei um trabalho que estava fazendo no meio do processo e fui mandando pra diretoria por mal comportamento. Eu estava triste porque todo mundo tinha pai menos eu, eu estava chateado porque estava fazendo uma coisa pra jogar no lixo e fui punido por isso."


É VÁLIDA A PEDAGOGIA APLICADA ASSIM?
"Ahhhh mas você não quer participar. Não vá. A Escola tem que fazer"

REPITO: SAIAM DAS SUAS CAIXAS, PAREM DE USAR VISEIRA DE BURRO, EVOLUAM, SEJAM EMPÁTICOS, SEJAM MAIS HUMANOS - no bom sentido da palavra, porque hoje em dia, tá foda! Torturar uma criança obrigando ela a participar de uma atividade X não é legal, aumentar o trauma e a dor de uma criança, não é legal.

sábado, 5 de agosto de 2017

BOM DIA SÁBADO!
Parafraseando (sim, já disse que amo essa palavra) minha amiga Ludmilla Ximenes
- I see autistic people.
- How often?
- All the time.
Olho clínico é foda... Quantas famílias? Poucas respostas da Ciência na minha opinião, com toda evolução e falácia, poucas respostas ainda. Pouca aceitação social. Ainda somos obrigadas a ouvir pérolas como "Nossa, ele é autista, mas nem parece, ele olha nos olhos..." "Autista? Não! Ele fala." "Mas ele é tão bonito..." "Não conte pra ninguém, quando ele crescer e ficar bom, não vai gostar." "Nossa, que criança mal educada, você não dá limites pro seu filho?" "Ele faz isso por birra. Você não percebe, é só birra. Falta de limite." "Que menino mimado." Fora tudo que nós passamos nos "bastidores" e no nosso dia-a-dia lutando por nossos filhos, ainda somos pisoteadas por uma sociedade cega e ignorante. Que mesmo com todo meio de comunicação, não se informa. Não lê. Não evolui. FODAM-SE. Como diria Zagallo "VOCÊS TÃO QUE ME ENGOLIR". No caso, nos engolir.


E acrescentando... Com participação da autora inicial da abordagem... Lud 🜲


domingo, 23 de julho de 2017

Sensibilidade Alimentar

Da SENSIBILIDADE ALIMENTAR
Desde cedo essa mãe que vos fala, faz comida.

Tudo com carinho, capricho, as coisinhas que ele costuma gostar - digo costuma, porque se alimentar sempre foi um dramalhão mexicano aqui em casa. Cores, texturas, temperatura, nada aparente e a cisma, te digo que temos cismas de tudo. das coisas mais absurdas e sem razão. Temos.

Hoje ele estava comendo bem, tudo ia bem, até ele cismar com alguma coisa - sei lá o quê. E acabou o almoço. O meu, o dele, e de quebra, o do pai dele, que não estava em casa, mas queimou, enquanto eu revesava em limpar o vômito e tirar ele e a Tasha de perto da sujeira... Porque não basta vomitar, tem que ficar agitado, patinando na sujeira, piorando a situação. E a Tasha tentando comer... (dos detalhes sórdidos).

Enfim... Vamos reativar o blog. Clarice Lispector já dizia que "falar salva".

segunda-feira, 27 de março de 2017

Menina linda, que nos salva todos os dias

Sem palavras. Como eu te admiro desde a primeira postagem que vi sua, me lembro, foi uma matéria, uma entrevista que você deu, falando sobre o Theo. Que ele era "lindo, beijoqueiro e autista". Foi logo assim que recebemos o diagnóstico do Mateus. E como eu sentia que os seus textos, eram palavras que salvariam tantas outras mães, além de mim... E assim foi, é, e cada vez mais você será. A Minha "Ídala".


Essa postagem eu fiz em 25/09/2014, já era muito fã dela.
E sábado eu pude conhecê-la, e dar um abraço nela.
Menina, TE AMAMOS. <3 Falo por tantas mães, pais, famílias...


quarta-feira, 20 de maio de 2015

PLOC PLOC

Gente, pode até parecer (e ser) tosca essa minha postagem. Mas, quem já passou por essa situação, sabe o quanto esse "marinheiro" acalmou nossos corações. Uma das maiores dificuldades que estávamos encontrando, era o desfralde do número 2 - o cocô. Mateus se sentia inseguro, se não fosse na fralda, ele não fazia, ficava prendendo, um dois, três dias... Tinha verdadeiras crises nervosas quando a gente tentava convencê-lo a fazer o cocô na privada. Hoje, aconteceu. Naturalmente, no tempo dele... Ele chegou da escola, me chamou, perguntou pelo redutor de assento sanitário e disse "mamãe, tô vontade de cocô na pivada"... Meio incrédula, levei ele até lá. Logo fomos surpreendidos pelo barulhinho ploc ploc. Morremos de rir... E quando ele se levantou lá estava ele: UM SUPER COCÔ! Nunca pensei em ficar tão feliz com um cocô. ESTOU. Grande passo. Superação.


Então, um versinho, para comemorar esse momento:

"Quando você vai cagar e a privada pé vagabunda. A merda bate na água e a água bate na bunda" (Cagador desconhecido)

Coisa boa e boba é mãe feliz! Rá!

Livro de Colorir SHOW

E a febre dos livrinhos de colorir nos contaminou...

Primeiro, fui prudente, imprimi algumas figuras dos livros que eu gostaria de ter, investi em lápis de cor, giz de cera e hidrocor e começamos a pintar. Mateuzinho passou o mês de abril e comecinho de maio praticamente em casa, doente, primeiro dengue, depois outra virose, e quando pensava que tudo tinha passado, uma recaída. MOLHO. E os livrinhos - que até então, eram folhas impressas, escolhidas no google, começaram a ganhar os nossos corações.

Quando decidi de fato comprar os livrinhos, achei em uma livraria aqui de Fortaleza*, o que eu achei o livro de colorir e atividades mais perfeito de todos que já tinha visto... Fiquei apaixonada... Vou postar aqui, algumas das atividades que ele propõe.

"RISQUE, RABISQUE, DESENHE E PINTE... Piratas, dinossauros, máquinas e muito mais!" (Edições USBORNE)














 


Bem, como vocês podem ver, esse livro é diversão garantida, e todo mundo - adulto ou criança, criança ou adulto - deveria ter o seu...